https://i0.wp.com/ataba.com.br/wp-content/uploads/2016/09/jonklassen_i-want-my.jpg?fit=500%2C303

Quero meu chapéu de volta

quero meu chapeuLivro: Quero meu chapéu de volta

Autor: Jon Klassen

Editora: WMF Martins Fontes
Resenha

Um urso pergunta a cada bicho que encontra pelo caminho: Você viu o meu chapéu?

Raposa, sapo, coelho, tartaruga, cobra e topeira: quase todos parecem não ter visto nada parecido em nenhum lugar.

Aflito, o urso encontra o alce, que lhe pede que descreva o chapéu. E ao fazê-lo, o protagonista lembra, surpreso, que já viu o objeto em alguma cabeça por aí.

Nessa narrativa de repetição, o leitor é convidado a investigar atentamente as respostas e o comportamento de cada um dos animais interrogados e a descobrir, de maneira bastante divertida, que nem tudo é o que parece ser à primeira vista.

(Resenha elaborada pela equipe da Taba especialmente para o Mapa de Exploração que acompanha o kit do Clube de Leitores)

Como foi a nossa leitura?

Um livro que aparentemente é simples, mas que tem um final surpreendente.
Gostei muito de ler esse livro para as crianças no hospital. Principalmente para o Hugo, um menino de 5 anos que no início da leitura não queria interagir muito…
Comecei perguntando o nome dos animais. Ele dizia que não sabia. E como no texto não apresenta os falantes do discurso “então o urso falou… então a raposa respondeu”, comecei fazer de conta que não sabia também.
Quando chegou no diálogo com a cobra, eu disse que era uma minhoca – de propósito. Outras crianças e adultos que estavam perto não concordaram, mas continuei a história…
Então surgiu um outro bicho com listras e me falaram que era um tatu. O menino Hugo só concordava. Até que apareceu um bicho com longos chifres. E ele disse que era um elefante. Ah, nessa hora todo mundo caiu na risada!! Depois disso, percebi que todos  já estavam interagindo com a história.
E o final? Ao final deu vontade de voltar ao começo e rever tudo que se passou. Será que aconteceu isso mesmo?
Quando li o mapa de exploração comecei a perceber os motivos das cores, e os detalhes das folhas de guarda. Tudo tem um sentido, e que está aparentemente exposto de forma explícita, clara, “clean”!

Da próxima vez quero tentar colocar nomes nos animais, o difícil vai ser lembrar de todos os nomes inventados na ordem certa. Um verdadeiro jogo da memória!

Ficou curioso(a)? Confira o book trailer:

Book trailer QUERO O MEU CHAPÉU de Jon Klassen from Orfeu Negro on Vimeo.




Participe da conversa!
%d blogueiros gostam disto: