Português de além-mar: 9 autores de língua portuguesa que você precisa conhecer

A língua portuguesa é o idioma oficial em vários países, mas não existe muita troca cultural. Para te ajudar a conhecer obras de outros países que têm o português como elo, listamos nove autores que vêm conquistando leitores de todas as idades ao redor do mundo.

Confira quais você já conhece, procure os que ainda não leu e indique seus favoritos!

Afonso Cruz (Portugal) – Antes de ser ilustrador, o português Afonso Cruz trabalhou com cinema de animação. Viajou muito nessa época e as experiências que ganhou ao conhecer outros lugares, pessoas e histórias influenciam suas obras até hoje.

Depois de ilustrar muitos livros infantis para outros autores, percebeu que poderia investir seu tempo se dedicando às próprias histórias.

Tem quase 30 livros publicados e já recebeu grandes prêmios – só o livro A contradição humana ganhou três, tanto pelo texto quanto pelas ilustrações.

 

Alice Vieira (Portugal) – Uma das mais importantes escritoras portuguesas de literatura infantil, começou a carreira no jornalismo e dirigiu o suplemento juvenil do Diário de Lisboa. Trabalhou em vários programas infantis para televisão e há quase quarenta anos publicou seu primeiro livro infantil.

Tem dezenas de obras publicadas, especialmente voltadas para crianças e jovens, e foi indicada e premiada por muitas delas.

 

Catarina Sobral (Portugal) – Catarina Sobral acredita que se um livro não é bom para adultos, também não devemos dá-lo às crianças, por isso faz livros que gostaria de ter.

A autora portuguesa procura criar obras em que os leitores tenham liberdade de interpretação.

Ela escreve e ilustra, inclusive em parceria com outros autores. As obras foram publicadas em diversos países e seu trabalho já recebeu importantes prêmios e reconhecimentos.

 

Florbela Espanca (Portugal) – Nascida em 1894, foi uma das primeiras feministas portuguesas. Formada em letras, trabalhou como jornalista e depois foi a primeira mulher a ingressar no curso de Direito da Universidade de Lisboa.
Escreveu seus primeiros poemas aos nove anos de idade e a partir dos vinte e cinco teve livros publicados.

Suas poesias são carregadas de emoção, unindo desencantos e busca por felicidade – muitas vezes espelhando experiências de vida de Florbela.

 

Gonçalo M. Tavares (Angola) – Desde seu primeiro livro publicado, Gonçalo Manuel Tavares tem recebido importantes prêmios e reconhecimentos. Muitos de seus textos deram origem a peças de teatro, vídeos artísticos e óperas, além de serem traduzidas e publicadas em outros países.

As obras de Gonçalo provocam questionamentos, equilibrando pensamentos filosóficos com doses de fantasia no cotidiano.

Isabel Minhós Martins (Portugal) – Na época da escola, Isabel Minhós Martins escrevia pequenos poemas e muitas cartas. Estudou Design de Comunicação e é uma das fundadoras da editora Planeta Tangerina, onde faz revistas infantis, quadrinhos e muitos livros.

Publicou seu primeiro livro em 2004 e até hoje já lançou mais de 30 obras, que foram publicadas em mais de 10 países e muitas delas receberam importantes prêmios

da literatura infantil.

É uma das autoras de literatura infantil portuguesa mais publicadas no Brasil e já falamos dela nos Autores que amamos e no Desafio A Taba – 12 livros em 1 ano.

José Jorge Letria (Portugal) – Era jornalista e começou a escrever para crianças seis anos depois de lançar seu primeiro livro, pois tinha filhos pequenos.

Atualmente é considerado um dos grandes autores de literatura infanto-juvenil de Portugal. Com mais de trinta anos de carreira, tem dezenas de livros publicados  e premiados em diversos países. Vários de seus livros foram ilustrados por seu filho, André Letria.

 

Mia Couto (Moçambique) – Aos catorze anos, Mia Couto publicou seus primeiros poemas em um jornal. Seu primeiro livro foi lançado há trinta e cinco anos. Desde então foram publicadas dezenas de obras – entre poesias, romances, crônicas e contos – que lhe renderam reconhecimentos e prêmios.
É o autor estrangeiro mais vendido em Portugal, único africano na Academia Brasileira de Letras e o escritor moçambicano mais traduzido e divulgado no exterior.

Ondjaki (Angola) – Desde a adolescência, Ndalu de Almeida, conhecido como Ondjaki, se interessava muito por literatura, tendo entre seus autores favoritos Gabriel Garcia Márquez e Graciliano Ramos.

Lançou seu primeiro livro aos vinte e três anos, após ganhar um concurso literário. Ao longo dos últimos dezoito anos publicou livros de poesia, contos, romances e novelas, recebeu importantes prêmios e teve obras traduzidas para diversos idiomas.

Ondjaki também tem passagens pelas artes plásticas, cênicas e cinema.

 

*****

Ilustração do português André Letria para “Se eu fosse um livro”.

*****
Assine o Clube de Leitores A Taba e receba livros como esses. Clique aqui e saiba mais.