O remédio maravilhoso de Jorge

O remédio maravilhoso de Jorge

Escrito por: Roald Dahl

Ilustrado por: Quentin Blake

Traduzido por: Angela Mariani

Editora: 34

Ano de lançamento: 2009

Resenha

Roald Dahl, o autor de O maravilhoso remédio de Jorge, foi mestre em criar narrativas trangressoras, nas quais o poder da fantasia infantil se sobrepõe majestosamente ao autoritarismo arrogante de certos adultos frustrados. Foi assim com “Matilda”, “James e o pêssego gigante” e “A fantástica fábrica de chocolates”, livros que inspiraram versões cinematográficas da obra do autor. Neste livro, o menino Jorge, de 8 anos, cria uma poção mágica para se livrar da árdua tarefa que lhe foi imposta por seus pais, ausentes e um tanto distraídos demais: cuidar diariamente da velha e rabugenta avó, que destila sobre ele suas mais antigas amarguras. É com muito humor que a aventura de Jorge é apresentada ao leitor. Em doses homeopáticas, ao longo dos 15 capítulos de curta ou média extensão que compõem o livro, o autor revela a persistência de Jorge para criar poções cada vez mais potentes, que o livrem de uma vez de seu pesado fardo. Apesar dos claros indícios ao longo da narrativa que levam a crer na certeira vitória do menino, ao final da leitura somos surpreendidos por sua capacidade de “tocar com a ponta dos dedos os limites de um mundo mágico.”