O mundo de Sofia

O mundo de Sofia

Autor(a): Jostein Gaarder

Tradutor: Leonardo Pinto Silva

Editora: Companhia das Letras

Ano de lançamento: 2012

 

Resenha:

Quando somos convidados a ingressar pelo pensamento filosófico, passando por Sócrates, Descartes, Hegel e Marx, sentimos uma espécie de calafrio intimidador, porque pressupomos não estarmos à altura dos conceitos dessa área do conhecimento tão fascinante. Jostein Gaarder, escritor norueguês, impressionou o mercado editorial quando lançou o seu O mundo de Sofia, no qual apresenta a história da filosofia de forma romanceada. A protagonista é uma menina que se vê de repente envolvida no meio de uma trama fantástica e cheia de suspense, instigada a pensar mais e mais para solucionar os mistérios que vão se multiplicando a cada capítulo. No decorrer desta história, Sofia passa a conhecer o intrincado pensamento filosófico ocidental, porque apresentado em linguagem prazerosa e ilustrado com situações que fazem parte da rotina da garota. Mas não é só o mundo exterior que se abre para Sofia, o conhecimento de si mesma está em jogo, e assim a compreensão do universo que a cerca, e do próprio íntimo, se descortina página a página, sem perder de vista a impossibilidade de esgotamento disso tudo.

 

Trecho do livro:

“Sofia decidiu que no dia seguinte, sexta-feira, prestaria bastante atenção. Isto porque não precisaria se preocupar em correr com as coisas, pois teria todo o fim de semana só para si. Foi para o seu quarto e abriu o envelope branco. Havia apenas uma pergunta na folha. Em compensação, era uma pergunta mais esquisita ainda do que as três que ela tinha recebido na ‘carta de amor’:
‘Por que o lego é o brinquedo mais genial do mundo?’” (pp. 55-56)

 

Para quem?

exp acom

Para quê?

emocionar dificeis viajar