O BGA: O Bom Gigante Amigo

Autor(a): Roald Dahl

Ilustrador: Quentin Blake

Tradutor: Angela Mariani

Editora: 34

Ano de lançamento: 2009

 

Resenha:

A princípio temos a impressão de que todos os gigantes são seres terríveis que aparecem nas histórias para assustar personagens indefesos. E talvez, alguns deles realmente sejam assim. Foi isso o que a menina Sofia pensou ao ver, pela primeira vez, uma figura enorme vagando à noite pela rua onde morava.

O que aquele ser estranho fazia ao espiar a janela do quarto das crianças sorrateiramente?

De maneira sensível e bem humorada, Roald Dahl conta a história da amizade entre uma menina órfã e um gigante muito diferente dos outros: ao invés de comer pessoas, BGA captura seus sonhos e os mantém em garrafas para soprá-los nas crianças e, assim, permitir que tenham noites felizes.

Juntos, os dois vão viver muitas aventuras tentando ajudar as crianças do planeta que são devoradas diariamente por outros gigantes famintos. Para divertir ainda mais o leitor, BGA fala de um jeito todo especial, não conjugando os verbos adequadamente, por exemplo.

Em 1982, a história ganhou o Federation of Children’s Book e, em 1989 foi transformado em uma animação.

34 anos depois, a história volta as telas, em um filme dirigido por Steven Spilberg, com estreia prevista para julho de 2016.

Confira aqui o trailer aqui:


Acompanhe a leitura de um Trecho do livro, na voz do ator Djair Guilherme:

Trecho do livro:

“O Gigante pegou a trêmula Sofia e colocou-a sobre a mesa.
‘É agora que ele vai me comer’, imaginou a menina.
O Gigante sentou-se e olhou-a atentamente. As orelhas dele eram mesmo imensas. Cada orelha era do tamanho de um pneu de caminhão, e Sofia teve a impressão de que ele podia movê-las na direção que quisesse.
– Eu tá com fome! – estrondou a voz do Gigante. Mostrou os dentes enormes. Eram dentes brancos e quadrados, que pareciam fatias de pão de forma.” (p. 32)

 

Para quem?

inici acomp aut sozin

Para quê?

viajar rir



Participe da conversa!