Lendas e mitos dos índios brasileiros

Lendas e mitos dos índios brasileiros

Escrito por: Walde-Mar de Andrade e Silva
Ilustrado por: Walde-Mar de Andrade e Silva
Editora: FTD
Ano de lançamento: 1998

Resenha

Na apresentação que antecede as 24 lendas, Walde-Mar de Andrade e Silva conta-nos o fascínio que as histórias sobre índios exerciam sobre ele desde menino e as belezas e os costumes que experimentou quando, já adulto, conviveu com os índios do Xingu. Como um contador de histórias, narra com intimidade as lendas já muito ouvidas, já muito suas. A maioria delas é sobre os índios Kamaiurá e Tupi. Os mitos contam como os deuses ou o espírito propiciaram os alimentos mais importantes dessas culturas, como o guaraná e a mandioca; outros falam do surgimento do dia e da noite, do fogo e da chuva, da criação do primeiro homem, da festa dos mortos. Assim como as lendas da vitória-régia, do uirapuru e da Yara, ganham um novo olhar sensível. Há ainda as comoventes histórias de amores impossíveis, como a que dá origem às cataratas do Iguaçu, a dos amados que vão à caça ou à guerra e não retornam, deixando inconsoláveis as jovens. A cada narrativa segue uma bonita ilustração, figurativa e mítica, em página inteira.

Trecho do livro

“Do alto, o jovem apaixonado contempla sua amada, sem poder tocá-la. Resta-lhe apenas murmurar seu amor quando brisa lhe sacode a fronte. Em todas as primaveras lança suas flores para Naípi através das águas, como prova de seu amor. A jovem está sempre banhada por um véu de águas claras e frescas, que lhe amenizam o calor dos sentimentos.”

P. 14