Iris: uma despedida

Autor(a): Gudrun Mebs  

Editora: Pulo do Gato

Ano de lançamento: 2013

 

Resenha:

 Iris: uma despedida é narrado do ponto de vista – ingênuo e sensível – da irmã mais nova da pequena Íris. É um relato circular que começa e termina com a irmãzinha sendo deixada pelos pais na casa da vizinha, a senhora Miller. No início, ela é deixada para que os pais levem Íris ao hospital – numa manhã em que ela acordou vesga. No final, eles vão ao enterro da filha. Entre estas duas pontas, a irmãzinha tem que aprender a lidar com a ausência da mãe que acompanha Íris no hospital, o nome da doença da irmã, câncer, a tristeza do pai, os silêncios da avó e as muitas perguntas sobre si mesma, a sua relação com a irmã, a morte e o que acontece depois dela. Este livro é considerado um marco na literatura infantojuvenil alemã. As ilustrações fortes e delicadas de Beatriz Martín Vidal retratam poeticamente o corpo de Iris nesse curto período de sua existência.

Trecho do livro:

 “Imagina a Íris? Ela é tão delicada que não aguenta nem um arranhãozinho. Se ela soubesse que iam abrir a cabeça dela! Mas acho que ela não sabe. Com certeza não disseram nada, porque ela é muito sensível. Mas, então, o que disseram pra ela? Será que inventaram alguma coisa? A Íris deve estranhar isso de ir pro hospital de repente e estar muito doente, e só porque tinha ficado um pouquinho vesga.” (p. 26)

Para quem?




Participe da conversa!