Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban

Autor(a): J.K. Rowling

Tradutor: Lia Wyler

Editora: Rocco

Ano de lançamento: 2000

 

Resenha:

Mais uma vez Harry Potter está na casa dos Dursley, Rua dos Alfeneiros nº 4. Durante as férias de verão, seus tios recebem a visita da desagradável tia Marge, que trata Harry como um serviçal e o desconsidera ostensivamente. Extremamente irritado, Harry, sem querer, a transforma num enorme balão. O garoto se preocupa com a reação dos tios e conhece as normas de uso de magia, sabendo que no mundo dos trouxas – como são chamados os humanos não dotados de poderes mágicos – é proibido fazer feitiços. Felizmente, antes que a ira dos tios caísse sobre si, Harry passa o restante das férias no Caldeirão Furado, a residência de Rony e de toda família Weasley.
Dividido em 22 capítulos, o livro conta como Harry, mesmo não sofrendo a punição de Hogwarts por sua infração, terá muitos desafios a serem enfrentados neste seu terceiro ano na Escola de Magia e Bruxaria. Dementadores com seu terrível beijo seguem o garoto e um perigoso prisioneiro da penitenciária de Azkaban, Sirius Black, foge e está à procura de Harry. Esta fuga coloca Hogwarts inteira em perigo, e a situação se agrava com a existência de um traidor na Escola. Com a ajuda dos amigos e do Mapa do Maroto, Harry seguirá por mais este ano de aventuras fantásticas.
Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban é o terceiro volume da série escrita pela escocesa J. K. Rowling.

 

Trecho do livro:

“Uma massa de cabelos, imundos e embaraçados caíam até seus cotovelos. Se seus olhos não estivessem brilhando em órbitas fundas e escuras, ele poderia ser tomado por um cadáver. A pele macilenta estava tão esticada sobre os ossos do rosto, que ele lembrava uma caveira. Os dentes amarelos arreganhados num sorriso. Era Sirius Black.” (p. 273)

 

Para quem?

exp sozin aut acomp

Para quê?

rir viajar



Participe da conversa!