http://i0.wp.com/ataba.com.br/wp-content/uploads/2015/09/na-cozinha-noturna.jpg?w=1050

Entre leitores e leituras – Na cozinha noturna

Às vezes sonhamos com coisas loucas mesmo… Será que todos os animais também sonham como os seres humanos? “Se os morcegos sonhassem, é claro que seria um pesadelo”, disse um dos meus amigos leitores.

Esta leitura fizemos com crianças de 2 a 5 anos de idade, e os comentários são curiosos, interessantes, preocupados e inesperados.

“É claro que é um sonho, porque ninguém consegue entrar dentro do leite. Não existe copo tão grande!”, uma leitora explicou para os outros colegas que franziam a testa tentando entender o que acontecia. “Mas eu iria adorar nadar no leite, eu amo leite”, disse outra leitora.

Mas a tensão de saber o que acontece com o Mickey é tão grande, que penso que as crianças nem perceberam que ele ficou pelado. Em algumas bibliotecas norte americanas há um tempo atrás o livro foi censurado na época que foi publicado por causa dessa imagem! Mas isso não importa agora, o que importa é que o Mickey se realizou neste sonho.

E ao final da leitura, apareceu uma grande preocupação: “E os bandidos? Por que assaram o Mickey?”, um pequeno leitor de 3 anos me perguntou.

Bons livros são assim mesmo: um convite para nos mantermos sempre com o olhar de quem pergunta.

E vocês? O que acharam dessa obra?




Participe da conversa!

Lendo o livro com meus filhos, percebi que eles não se importam nada com a ausência de realismo, muito menos com o fato do personagem ficar nu. Eles adoraram a cidade feita de utensílios, e o "surrealismo" da narrativa. Também amaram a musicalidade do texto, nós brincamos muito criando músicas com aquelas falas dos cozinheiros. Para mim, eles não soaram violentos, são antagonistas mais pela ignorância do que pelo desejo de prejudicar o protagonista. E é o contraste entre o mecanicismo deles e a ousadia criativa de Mickey que dá o charme da história.