Entre leitores e leituras – “Max, o corajoso”

Max é um cachorro? É um gato?
A primeira leitura da capa do livro já nos deixou completamente curiosos. Lemos o livro para crianças de 1 a 7 anos de idade em uma biblioteca escolar de Brasília. Sucesso total.
Não sei porque, mas grande parte dos livros que são indicados para crianças pequenas, na maioria das vezes as crianças grandes (e até mesmo os adultos) se divertem mais. É muito curioso ver a reação das “crianças grandes”.
Para os pequeninos, de até 3 anos não sei se por timidez ou medo de falar, não interagiram muito na primeira leitura. Mas eles acreditaram que realmente o rato não era rato. E ao final da história, quem é esse ? A resposta foi:” um monstro, sem nenhuma dúvida”.
É muito divertido conversar com as crianças e questioná-las sobre coisas que elas tem certeza. Como os nomes dos animais, o som que eles fazem, o local em que vivem, o que eles comem. Isso tudo depois de ler o mapa de exploração nos fez mais curiosos sobre a vida dos felinos. E é só falar em felinos que todo mundo quer falar do leão e do tigre.
Como as crianças adoram histórias com animais selvagens! Talvez seja por estarem sempre distantes (por segurança, ou pela localização do habitat natural ser geograficamente mais difícil de chegar), ou pelo fato de na maioria das vezes serem bravos, ferozes e comerem… pessoas? Enfim, os animais selvagens são campeões de audiência!
E os domésticos, são na maioria das vezes “fofos”, mesmo sem laços.
Adoramos fazer a leitura do “Max, o corajoso” e ainda lembramos das histórias “O Grúfalo” e “O filho do Grúfalo” da autora Julia Donaldson. Penso que Julia e Ed Vere andaram conversando quando escreveram esses livros…

um grande abraço
e até a próxima leitura.

P.S. Ficou curioso para conhecer o livro, leia um trecho em PDF.

“Max, o corajoso”está à venda em nossa livraria. Clique aqui.

 

avatar

escrito por

Bibliotecária apaixonada por literatura infantil, atua em biblioteca escolar de ensino infantil e fundamental I em Brasília.
Voluntária da Associação Viva e Deixe Viver.

gostou? compartilhe!

comente pelo facebook
10 Comentários
  1. Bety Melo01 ago, 2015Responder

deixe seu comentário