https://i1.wp.com/ataba.com.br/wp-content/uploads/2016/04/carlota.jpg?fit=428%2C500

Cara Carlota Cornelius

carlotaLivro: Cara Carlota Cornelius

Autora: Mathilde Stein

Ilustrador: Chuck Groenink

Editora: WMF Martins Fontes

 

Resenha

Uma misteriosa carta chega à casa de Carlota. Junto com ela, inúmeras possibilidades de futuro se apresentam, e o leitor é convidado a sonhar cada uma delas junto com a menina.

Artista de circo, princesa, espiã e estrela de cinema são apenas alguns dos caminhos apresentados pelas cartas que se escrevem na fantasia de Carlota. Afinal, quem nunca imaginou uma vida diferente?

Para cada possibilidade pensada pela menina, Mathilde Stein cria uma narrativa diferente, contada ao leitor através de cartas escritas e ilustradas de maneira exuberante, fazendo de cada página um universo paralelo. Resta-nos apenas aceitar o convite de Carlota e criar nossa própria resposta para o futuro da personagem. Afinal, depois de imaginar tantos mundos diferentes, para onde a menina seguirá?

(Resenha produzida pela equipe A Taba, especialmente para o exclusivo Mapa de Exploração da obra.)

Como foi a nossa leitura?

É verdade que um dia as pessoas não vão escrever cartas? Tenho minhas dúvidas.
Ano passado eu e alguns leitores escrevemos cartas para crianças reibeirinhas do Pará. Foi uma experiência incrível. Os desenhos indígenas que recebemos assinados por elas não poderiam ter tanto significado se fossem enviados pelo computador e feitos por algum programa de desenho.
Quando recebo meu pacote da A Taba mesmo, faço questão de analisar tudo. O tamanho do pacote, a embalagem da Chapeuzinho vermelho e do lobo, o selo, o cartão-postal… e guardo tudo que posso. Eu que não tinha coleção de nada, agora tenho coleção de selos da A Taba e cartões postais. Ainda não tive coragem de enviar meus cartões-postais. Estou muito apegada a eles.. mas quem sabe um dia envio para um amigo?
Sem mesmo abrir a carta, Carlota já imagina muitas oportunidades de sair de casa e viver alguma aventura. São tantas possibilidades!
Mas será que a mãe dela a deixaria ir sozinha? E o que faria se recebesse toda aquela fortuna do seu tio tataravô?
E a carta dos alienígenas? Com certeza ela poderia contribuir com o planeta deles…
Andando pelas ruas, atendendo os pedidos de sua mãe, olhando pela janela, Carlota sabe imaginar um futuro brilhante! Seus sonhos são ricos de cores, detalhes, muita criatividade aflorando ao imaginar o que pode ter dentro de um envelope que chegou pelos correios.
Mas, quanto mistério! Quem será que escreveu uma carta anônima para esta tão jovem menina?
Ainda posso acreditar na possibilidade de ser uma carta escrita por ela mesma, como acontece com a personagem Raquel do livro “A bolsa amarela” da autora Lygia Bojunga!
Até que não seria nada mal…



Participe da conversa!
%d blogueiros gostam disto: