Aprendiz de inventor

Aprendiz de inventor

Escrito por: João Anzanello Carrascoza

Editora: Ática

Ano de lançamento: 2003

Resenha

 Este é um livro de inventor. Poderemos imaginar, quando chegarmos ao final, que este é o primeiro livro do aprendiz. Aqui ele narra suas aventuras desde que conheceu o sábio inventor com seus inventos mecânicos e, por curiosidade e engano, viajou pela Terra do Lá – um lugar igualzinho ao nosso com a diferença de ser habitado por coisas, emoções, desejos e esperanças perdidas. De fato, as ilustrações em tons esverdeados, os traços torcidos e as disposições surpreendentes dão-nos a entender que nós também teremos de aprender um outro modo de nos localizar neste mundo da narrativa. Quem sabe usando os Óculos da Poesia… É um texto divertido, com muitos diálogos e marcas de oralidade, o qual brinca com provérbios, fábulas e figuras do nosso folclore. Nele todas as coisas falam e procuram dar ao menino uma ideia do propósito das coisas se perderem e não poderem mais ser reencontradas – com exceção do desejo e da esperança que podem ser recapturados por uma trama misteriosa.

Trecho do livro:

 “Então, ir à Terra do Lá era tão fácil assim? Claro, era fácil porque estava usando os Óculos da Poesia, que permitiam ver o lado oculto da vida. O que não era possível apenas com seus olhos nus, realistas. Devia ser isso: para fazer a travessia de cá para Lá, era preciso ver de outra maneira, com lentes especiais.” (p. 37)