A megera domada

A megera domada

Escrito por: William Shakespeare, Charles e Mary Lamb

Ilustrado por: Alberto Urdiales

Editora: Dimensão

Ano de lançamento: 1997

Resenha

Duvido que não seja um verdadeiro desafio para um adulto ler esta versão de A megera domada sem automaticamente pensar nas grandes atrizes que interpretaram a irrascível Catarina, em sua luta contra seus pretendentes. Liz Taylor, com seus olhos violetas, emprestou sua voz de Cleópatra à personagem, assim como Adriana Esteves a interpretou em versão tupiniquim, em O cravo e a rosa. Esta peça também foi transformada em comédia romântica adolescente, 10 Coisas que Eu Odeio em Você, com o falecido Coringa, Heath Ledger, no papel de um Petrúcio em versão roqueira. Enfim, A megera domada é uma comédia amada por todos e todas, desde os glaciais da Terra do Fogo até os templos budistas japoneses. Na versão original, no entanto, a submissão feminina é o objetivo do enredo, então é importante assinalar para os jovens que a obra reproduz o pensamento e a criação de sua época – e que hoje as mulheres conquistaram sua independência e não precisam se submeter aos seus maridos. A arrogância de Catarina foi muito bem representada pelos pincéis de Alberto Urdiales: nariz empinado, olhar desviante, vestidos arrebatadores, assim como a crueldade de Petrúcio. Nesta coleção premiada pelos Prêmio Projeto Editorial – APCA, Prêmio de melhor tradução – FNLIJ e o selo de Altamente recomendável – FNLIJ, você finalmente vai poder mostrar aos seus filhos, ou alunos o poder transformador do amor.

Trecho do livro

“ Catarina!” – ordena Petrúcio “ encarrego-a de ensinar a essas moças a submissão que devem demonstrar a seus maridos!” P. 46

avatar

escrito por

Somos um grupo independente de especialistas em literatura infantil e juvenil, professores, pais, bibliotecários e contadores de histórias com um único objetivo: formar uma aldeia, um coletivo de pessoas que vive e experimenta leituras.

gostou? compartilhe!

comente pelo facebook

deixe seu comentário